A prática de Sivananda Yoga

Sivananda Yoga enfatiza vida saudável e estudo das escrituras clássicas.


A prática de Sivananda Yoga foi desenvolvida a partir dos ensinamentos contidos no Hatha Yoga Pradipika e no Gerandha Samhit – pequenos textos de base para a realização do Hatha Yoga –, que é dar o conhecimento (Hatha Vidya) e o controle das energias – prana (energia vital) e apana (alento vital). Sem esse conhecimento torna-se muito difícil o controle sobre a mente como proposto pelo Raja Yoga de Patañjali. Os asanas (posturas), pranayamas (técnicas respiratórias para controlar a energia vital), kriyas (purificações externas e internas) e bandhas (fechos para o controle dos cinco pranas, que nesta prática são executados durante o pranayama). Feitos de forma integrada, permitem a união de prana e apana e o equilíbrio da mente.

A aula
Após uma invocação feita pelo professor com os dhyana shlokas (mantras védicos ancestrais), o ciclo básico começa com a prática de pranayamas. Na Índia, Swami Vishnu-devananda ensinava esta prática ao final das aulas, porém, após observar a agitação mental dos estudantes no Ocidente, passou o ciclo de pranayamas para o início da aula, obtendo assim resultados mais satisfatórios. Para praticar este estilo de Yoga, o aluno deve possuir apenas o desejo de trabalhar em si próprio. Não há limites de idade, tanto os mais jovens como os mais velhos estão aptos a fazer a série básica com devidos ajustes e progressões.

Sivananda-Ashram-Yoga-Farm-HeadStand

Asanas e surya namaskar
O surya namaskar (saudação ao sol) é realizado após a prática dos pranayamas e tem por finalidade produzir um aquecimento global na musculatura. Os asanas eram ensinados por Swami Sivananda aos seus estudantes como parte de uma disciplina regular de Karma (ação sem interesses), Bhakti (Yoga da devoção), Raja (controle mental) e Jñana Yoga (sabedoria). Swami Vishnu-devananda foi o primeiro professor de Hatha Yoga no ashram de Swami Sivananda em Rishikesh a organizar o conjunto das 12 posturas. A respiração durante as posturas é sempre regular e abdominal, gerando estabilidade e aumentando a concentração, equilíbrio e autocontrole. As 12 posturas são sirsasana (invertida sobre a cabeça), sarvangasana (invertida sobre os ombros), halasana (postura do arado), matsyasana (postura do peixe), paschimothanasana (postura da pinça), bhujangasana (postura da cobra), salabhasana (postura do gafanhoto), dhanurasana (postura do arco elevado), ardha matsyendrasana (postura do senhor dos peixes), kakasana (postura do corvo) ou mayurasana (postura do pavão), padahastasana (postura da mão embaixo do pé) e trikonasana (postura do triângulo). Termina-se a prática com um relaxamento.

Relaxamento
O relaxamento é uma parte importante na prática, que estabilizará toda a energia acumulada durante o sadhana (caminho espiritual, prática cotidiana de Yoga), além de liberar as tensões da mente e, por conseqüência, do corpo. O relaxamento final subdivide-se em três partes: físico, mental e espiritual. O físico libera as tensões mais superficiais e musculares. Realizando o ato de contração e descontração, tomamos consciência de nosso corpo e liberamos as sensações que fisicamente nos impedem de relaxar. O relaxamento mental será regulado por uma respiração regular suave e silenciosa que reduzirá a atividade muscular e fisiológica a níveis bem baixos. Neste momento realizamos uma resolução interior (sankalpa), enviando uma informação positiva para o nosso corpo através da mente, levando-nos a uma sensação de leveza e paz.

O relaxamento espiritual tem por finalidade consolidar a meta do sadhana na qual o yogi entra em união espiritual, compreendendo que é a pura consciência do Ser (atma). Ao final, professor e alunos entoam o mahamrityunjaya mantra. A meditação é praticada como sadhana à parte pelos estudantes que já estiverem praticando Hatha Yoga. Recomenda-se meia hora pela manhã e meia hora à noite. Dentro da linhagem de Adi Shankarachary (ordem Saraswati) a qual pertence Swami Sivananda, é concedida iniciação (Mantra Diksha) para aqueles que desejarem um maior aprofundamento.

Os princípios do Yoga Sivananda são:Exercício adequado (asana)Respiração adequada (pranayama)Relaxamento adequado (savasana)Dieta adequada (vegetariana)Pensamento positivo e meditação (vedanta e dhyana)

Prática de Yoga

Prática de Yoga

Técnicas do Yoga Sivananda
Pranayamas, asanas, mantras, estilo de vida saudável, estudo das escrituras clássicas como Bhagavad Gita e Yoga Sutra

Benefícios
Tonificação, alongamento muscular, alívio do estresse, equilíbrio geral na harmonização entre a saúde física, emocional e psíquica.

Professores Acharyas no mundo: Swami Durgananda, Swami Sivadasananda (Europa) Swami Swarupananda, Srinivasan (Estados Unidos), Kanti Devi (Montevidéu, Brasil e Buenos Aires).

Origens: Desde o início o adolescente Swami Vishnu-devananda possuía um talento natural para a prática do Hatha Yoga. Logo ao chegar ao ashram de Swami Sivananda, durante o final dos anos 40, pediu ao mestre para iniciá-lo nos mistérios do Hatha e Kundalini Yoga. Swami Sivananda, percebendo o potencial do jovem aspirante, consentiu sua iniciação. Mas antes de qualquer formalidade deu-lhe a primeira lição prática dizendo ao discípulo: “Você deve ficar ao lado daqueles grãos de lentilha que estão secando a varanda da cozinha”. O sadhana consistia em não deixar que os macacos da floresta de Rishikesh viessem e levassem todo o alimento! Foi o primeiro ensinamento que Swami Vishnu recebeu em Karma Yoga, ou seja, o serviço desinteressado. Alguns anos depois, Swami Sivananda pediu que Swami Vishnu se preparasse para tornar-se o primeiro professor de Hatha Yoga da Yoga Vedanta Forest Academy do Sivananda ashram, pioneira no ensino da tradição do Yoga e Vedanta tanto a indianos quanto a estrangeiros. Vishnu-devananda disse que ainda não se sentia pronto.

Mas o guru tocando a sua testa deixou-o inconsciente. Com este toque foi despertado todo conhecimento de Hatha Yoga já acumulado por Vishnu em vidas prévias. Em seguida, ele passou quase um ano em reclusão nas montanhas dos Himalaias, aprimorando aquele sistema que seria em seguida conhecido como Sivananda Yoga. Durante seu retiro solitário, Vishnu- devananda seguiu à risca todas as recomendações do Hatha Yoga Pradipika, chegando até 18 horas diárias de práticas de asana, pranayama e meditação. Analisando as 12 posturas recomendadas por ele, observamos que as mesmas são mencionadas em outro tratado clássico, o Gheranda Samhita, ou seja, ele nunca disse que praticava “Sivananda Yoga” ou qualquer outro tipo especial de Yoga. O nome é uma simples reverência ao seu guru. Este sistema começou a atrair estrangeiros para o ashram de Swami Sivananda, que enviou o discípulo Swami Vishnu-devananda ao Ocidente em 1957 com a missão de propagar a prática do Yoga ao Ocidente.

Para saber mais: O Livro de Yoga, Completo e Ilustrado-Swami Vishnudevananda
Por: Gopala (Julio Falavigna) e Subramanya (Marcelo Neves)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *